terça-feira, 13 de maio de 2008

Costa Japonesa - não fosse isto ser uma ilha





Foi na Ressaca da Golden Week que demos uma voltinha pela Costa nas provincias de Fukui entre outras. O tempo não estava famoso, mas a perspectiva de estar à beira-mar mais uns diazinhos fez com que nos fizessemos ao caminho.

A primeira paragem foi em Echizen, completamente ao acaso, para ver as suas praias e claro outros interesses (não fossemos nós portugueses e gostassemos sempre de provar as iguarias)



No meio de mil e uma voltas para procurar uma ATM e uma bomba de gasolina encontrámos alguns pormenores da cultura japonesa que até agora nos tinha escapado.


Primeiro uma equipa de senhoras idosas a jogar qq coisa parecida com Cricket (aceitam-se sugestões) com uma determinação de profissionais ... e reparem como as roupas de agricultoras podem ser tão muiltifacetadas.


Mesmo ao lado, pensava eu ter finalmente encontrado o Multibanco quando dou de caras com isto:


Assim por fora passava por qualquer coisa, mas quando entrámos, nem queriamos acreditar que era uma máquina da arroz. Fez-me lembrar os tempos em que se trocava arroz em vez de dinheiro.


Mas foi mesmo na área de Tsuruga que encontrámos uma praia que nos enchesse as medidas ( e olhem que depois de Guam, é complicado ...)





OK, a praia era bonita mas água um pouco gelada... mas para quem já tomou banho na costa nortenha portuguesa, tudo é válido. Esperámos pelo pôr do sol e valeu bem a pena!!!




Mas tinhamos de nos fazer ao caminho, pois não tinhamos marcado Hotel nem tinhamos tenda, só mesmo um Edredon só para o caso de ficarmos apeados. A miuda que vive dentro do GPS sabe muita coisa então lá nos indicou uns Ryokans junto à costa. Estava com medo que fossem carissimos, mas como não estávamos na época até ficou em conta.


(Não sei porque quando ponho uma Yukata, só me apetece tirar fotos Totós!)

De noite quando chegámos e depois de uma ida ao Onsen ( termas) percebemos que tinhamos feito um bom negócio, mas ao acordar é que tivemos mesmo a certeza


video

(PS- esta é a primeira e ultima vez que me vêm ao acordar ...)


Mas a jornada tinha de continuar, tinhamos muito ainda para ver e nomeadamente passar por Obama, uma pequena vila costeira agora muito famosa por se terem aproveitado da popularidade de Barack Obama. Até Onigiri ( bolinhos de arroz) entre outros produtos tradicionais vendem com a cara do senhor, só para terem uma ideia.

A próxima paragem era em Kehi-no-Matsubara, onde a praia é rodeada por um pinhal de 17 000 árvores de 200 anos. É também um bom sítio para apenas passear ou relaxar (principalmente quando a temperatura da água ainda está a graus insuportáveis para pés sensiveis)
Uns quilometros à frente descobrimos que havia uma central nuclear mesmo ali ao lado, mas isso também não interessa nada ... Mas lá continuamos nesta viagem, não posso dizer muitos mais nomes pois estas zonas não constam no meu guia turistico e a maioria das informações que tenho são em japonês. Mas que era bonito era ...
Olhem para eu toda contente antes de saber que nesta altura do ano não há barcos para visitar a ilha de Mizushima
Ok ficámos com a ideia. É aquela ilhota ali do lado direito:
Ahhh estávamos em alturas de celebração do dia da criança ( masculino, porque o dia das miudas já foi em Março) logo passámos por muitos locais enfeitados por Koinobori, o simbolismo ainda é complexo, mas aqui vai uma explicação simplista ( como sempre vos habituo):
De acordo com uma lenda chinesa, as carpas que sobem o Rio Amarelo, contra a sua corrente, tornam-se dragões. Deste modo estes Kites são exibidos nos jardins e varandas das casas dos rapazecos para que estes cresçam saudaveis e vigorosos como as carpas da lenda.

Bem já se fazia tarde e tinhamos combinado com uns amigos encontrármo-nos em Amanohashidate.

Conhecido também pela sua praia. O sitio era realmente bonito e devido à sua popularidade ainda estava bastante cheio, mas claro, toda a gente vestidinha, pois ainda não estamos na estação. Ah e de preferência de sombrinha e luvas, cuidado com o envelhecimento da cutis.

Para verem onde chegou o ridiculo, estava eu a tomar banhos de sol ( de bikini, clarooo!) quando nos apercebemos que estão uns japoneses a tirarem-me fotos. Oh meu deus ...coisa nunca vista ... Agora já percebem porque tb tirei fotos às pessoas vestidas.

Bem, mas por aqueles lados havia muito para nos entretermos

Frisbee (Desporto oficial de praia desde que não decubro raquetes em lado nenhum)

Comidas tipicas estranhas

Passeios

(juro que quando vi o senhor pela primeira vez pensei que estava morto ...que raio de sitio)


Desfile de Cães

( a dona destes disse que são famosos e que já apareceram na Tv a dançar não sei com quem ...portanto toca de gravar esta imagem nos vossos PC's pois ainda pode um dia valer oiro)


(estes pertenciam a um casal que tinha um grupo de 7 cães todos com proporções acima de são bernardo...há com cada doido)

Pontes que abrem de maneira invulgar

Uma das grandes atracções é subir a um Monte lá perto e olhar por debaixo das pernas. Dizem que se vê uma ponte para o céu quando se olha para a língua de areia ( enfim eu não vi grande coisa, mas pronto tb já era de esperar)

Mas tentativas não faltaram



Esta noite foi mais estilo Pobre, enquanto os nosso amigos acamparam nós dormimos num dos carros com o nosso Edredon ( porque é que esta palavra fica tão horrivel quando escrita ..bahh).

E para o jantar um belo dum Barbecue:

Bem, agora vamos esperar pela época, para lá voltar ... ou talvez não, pois cheira-me que vai lá estar meio-japão.

O Gonçalo tirou esta foto, não sei se para mostrar o relógio novo ou se tinha algo a transmitir de mais profundo. Mas o que é certo é que demonstra bem a nossa necessidade de sol e mar. E viva o Japão ... que dá vinte a zeros à Belgica ( e só de saber que daqui a um ano já lá estamos de novo a encharcarmo-nos em chocolates e cervejas belgas)


1 comentário:

Angelo disse...

Pois eu adorei este passeio!